Estudioso japonês fala sobre a concepção da exposição “Japan – Kingdom of Characters”

Estudioso japonês fala sobre a concepção da exposição "Japan - Kingdom of Characters"

 

Hiroyuki Aihara é presidente do “Character Research Institute Co., Ltd” e responsável pela concepção da exposição itinerante “Japan – Kingdom of Characters” que já passou por vários países, tais como Turquia, China, Nova Zelândia, Austrália, entre outros. Leia abaixo trechos do texto escrito por ele sobre a relação dos mascotes no cotidiano dos japoneses.

O que é exatamente um personagem? Qual o motivo de sua enorme popularidade? Que tipo de sociedade esses personagens refletem e que tipo de influência eles podem exercer sobre ela? E, finalmente, para onde caminha a cultura de personagens japonesa? Nesta exposição, será apresentada a relação íntima entre os personagens e os japoneses. Espera-se que os visitantes obtenham uma melhor compreensão das circunstâncias culturais e históricas por trás da afeição pelos personagens por parte dos japoneses, bem como acerca do futuro dos personagens no Japão contemporâneo.

Um dia na vida do Japão, o Reino dos Personagens.

“Qualquer pessoa que já tenha viajado para o Japão provavelmente teve a experiência espantosa de encontrar personagens de mangá e anime em cada canto da cidade. 

Não apenas em áreas como Akihabara e Harajuku, que passaram a ser conhecidas no exterior como locais sagrados dos personagens, mas também em supermercados e lojas de suvenires em cada pequena cidade por todo o país, pode-se encontrar inúmeros produtos decorados com imagens de Hello Kitty e Pocket Monsters. Legiões de adultos assistem a filmes produzidos pelo Studio Ghibli e não é nem um pouco incomum ver pessoas entretidas na criação de bonecos do Mobile Suit Gundam.

Tudo isso é uma rotina no “Japão, Reino dos Personagens”.

A existência de produtos com personagens é ainda mais significativa. Juntamente com coisas comuns como bichinhos de pelúcia e artigos de papelaria, esses produtos englobam uma enorme e diversa gama de itens, desde acessórios da moda e artigos de uso diário a anúncios e serviços. Ao longo de cada período, a extensão e diversidade desses itens aumentaram para incluir parte da vida japonesa. Outra faceta foram as mudanças do perfil de consumo: de crianças para adultos; de uso familiar para pessoal; e de entretenimento para suprimento de necessidades psicológicas.

Essa Lua de mel com os personagens evoluiu em várias formas. No momento, cada governo e entidades públicas locais têm seu próprio personagem. Os personagens, em sua existência simbólica, frequentemente ultrapassam os líderes reais da área como uma presença visível. Eles funcionam cada vez mais como figuras sociais e públicas

Serviço

Exposição “Japan – Kingdom of Characters”
De 06 a 28 de julho de 2013
Das 10h às 19h (de terça à domingo)
MuMa – – Museu Municipal de Arte de Curitiba
Av. República Argentina, 3430 Portão – Curitba – Paraná
Entrada franca
Mais informações no Consulado Geral do Japão em Curitiba

02 comments on “Estudioso japonês fala sobre a concepção da exposição “Japan – Kingdom of Characters”

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *