Cultura Pop Japonesa

Review – Bokura Ga Ita

Shoujo colegial, casalzinho com problemas, até aí nenhuma novidade. Motoharu Yano é o cara mais popular da escola, além de ser bonitinho e simpático. E Takahashi Nanami, como qualquer boa menina na idade dela, apaixona-se por ele. Eles começam a namorar, tudo parece ir bem, um sonho! Só que, no meio do caminho, minha gente, tinha uma pedra, e das grandes: a ex-namorada de Motoharu que faleceu em um acidente de carro. Yamamoto Nana literalmente assombra durante muitos espisódios a vida do casal em questão. Os sentimentos confusos dele confundem Takahashi e ela se pergunta se conseguirá superar todos esses problemas.

Não posso esquecer de apresentar outros dois personagens bastante importantes para a trama: Takeuchi Masafumi, amigo de infância de Motoharu e eterno conselheiro do namoro; e Yamamoto Yuri, irmã mais nova de Nana, que inicialmente demonstra ódio mortal por Motoharu. Existem outros personagens secundários, como as amigas da Takahashi e os outros amigos dos meninos, mas nenhum deles recebe tanto destaque quanto os primeiros. Aliás, na minha opinião, Takeuchi recebe um destaque imenso, tanto quanto Motoharu.

Ao ver o primeiro episódio, logo pensei que o animê não passava de uma cópia barata de Karekano. A animação em si é muito parecida: cenários clean, o fato de só se mostrar um dos olhos dos personagens muitas vezes durante a série e o “efeito bolhas” pra criar uma atmosfera de sonho durante certas cenas. Além disso, são usados pseudo insert songs no final de cada episódio, mas eu acho que a trilha sonora da série é particularmente ruim.

Depois de ver esse animê, estou convencida de que só se pode dizer se uma série é boa ou não depois de vê-la por inteiro. Comecei não gostando muito, daí fui envolvida pela série e quando eu estava perfeitamente adorando a história… Tudo desandou. Pra explicar isso, farei spoilers, então se não quiser saber o que acontece, não continue lendo.

*** SPOILERS ***

Vou listar os relacionamentos da trama, assim ficará mais fácil organizar as coisas.

– Motoharu x Nana-san – Ela morreu já, ela morreu. E o cara continua pensando nela, lembrando… Ela morreu em um dia no qual eles estavam brigados, morreu junto com o ex-namorado que batia nela e tudo mais. Além disso, ela traiu o Motoharu várias vezes, a própria Yamamoto (irmã mais nova) conta isso pra ele. Ou seja, Motoharu é completamente traumatizado no início, o que me irritou um pouco. Mas depois do episódio 18, mais ou menos, ela é finalmente enterrada.

– Motoharu x Yamamoto – A irmã mais nova da Nana-san sempre foi e sempre será apaixonada pelo ex-cunhado. Em algum dia do passado (passado = antes da Takahashi aparecer) Yamamoto e Motoharu fizeram sexo. Isso foi depois da morte de Nana-san, fato que demonstra o quão transtornado estava o garoto.

– Takeuchi x Takahashi – Aqui está um pedaço, se não toda a causa da minha revolta. Seria um furo de roteiro? Seria por causa das meninas revoltadas que, querendo que a Takahashi voltasse pro Motoharu, fizeram um passeata e mudaram os rumos da história? Não sei dizer, só sei que fiquei muito decepcionada com o desfecho deste relacionamento. Lá pelo episódio 10, Takeuchi demonstra claramente que gosta da Takahashi. A partir de então ele vai ganhando destaque, e exatamente numa época na qual Motoharu se mostra bastante rude, um péssimo namorado. Daí é claro que você começa a torcer pelo outro, sem dúvida, e as coisas parecem que vão se arrumar entre eles. Ela começa a notar que ele pode gostar dela e que o Motoharu não era a pessoa certa, já que não conseguia confiar nele. Mas então, minha gente, o Takeuchi é jogado pra escanteio e o casalzinho inicial volta. Além disso, só pra aumentar minha revolta, Takeuchi demora muito tempo pra se declarar pra menina, e ainda quando o faz, praticamente dá mais um conselho!

Eu não sei se vocês concordam, mas dar tanto destaque pra um personagem secundário e depois simplesmente deixá-lo de lado é estranho… Ou burrice mesmo. Eu estava adorando a idéia de um novo casal se formar por dois motivos: Motoharu era realmente um baka e seria muito legal mostrar para as meninas que acompanhavam a série que nem sempre um namoro dá certo, que nem sempre as promessas feitas podem ser cumpridas e coisas do tipo… E que nada disso significa o fim da vida!

– Motoharu x Takahashi – Takahashi é o exemplo de menina que pode mudar alguém completamente. Aliás, é um exemplo de esposa japonesa que, não importa o que aconteça, sempre estará ao lado do seu marido para fazê-lo mais e mais feliz. É, e eu não gostei muito disso. Motoharu foi muito ruim pra ela, sempre a fez sofrer e tals. Mas ela sempre estava lá, tentanto perdoar e começar de novo. Ah, isso é masoquismo! Credo! No final das contas, o garoto mudou completamente, vejam o milagre do amor!

Ok, falando assim eu até não pareço a pessoa romântica que sou. Mas é que foi demais, ninguém merecia sofrer tanto por alguém quanto ela… Essa é outra lição que faltou nesse animê: a de que se você trata mal quem ama, essa pessoa não ficará sempre te perdoando e tals. Ou melhor, minto. Num dos últimos episódios uma das amigas da Takahashi aconselha que ela vá atrás do seu amado antes que seja tarde! Ah, nessa hora eu realmente queria me matar!

Apesar de tudo vale a pena assistir a série inteira, é bastante interessante. Não digo que é boa, apenas interessante. O problema é que o enredo é completamente fora da realidade, perdendo de dez a zero pra Karekano. Bem, pelo menos o animê, porque se formos falar do mangá aí é outra história… Já que eu não terminei de ler o mangá de Karekano ainda xD

Sobre o(a) autor(a)

Mylle Silva

Sou escritora, roteirista e artesã. Apaixonada pela cultura japonesa, vivo com ela uma relação de amor e ódio desde 1996. Tento sobreviver entre palavras (www.oficinadeescrita.com.br) e encomendas (www.nhom.com.br)

5 comentários

Clique aqui para comentar

  • Parabensss!!

    Otima review!!

    Soh qro deixar minha opinião…

    Qndo vc diz q ele eh uma “copia barata” do karekano, eu preciso complementar, pois ñ se parece SÓ com Karekano, mas tbm com Lovely Complex, principalmente a Nanami, seu jeito de agir, as suas roupas, o cabelo, axo q ai seria um copia tbm da Koizumi… Qm assistiu vai entender…

    Naum me interprete mal, eu meio q AMEI o anime… Tem hora q ele eh mto, mto engraçado msmo, e isso eh o q mais adoro.

    Pra qm adora shoujo, principalmente com uma personagem principal meio tapada e com mtas cenas engraçadas… EU RECOMENDO!!!

    Bm axo q eh soh…

    Bjoss…

    ;3

  • Está muito boa a sua revisão, eu não conheço muito de anime – só comecei a assistir para aprender japonês. E confesso que adorei a série! Tem alguma para me indicar?

  • SOPAKPSOKAOSKAOPSKOPA
    karaaa tuu éé booa eiin review.. supeeer sinceraa 😀
    too loca pra ver esse animee *-*
    ;**

  • Pois é, por mais que eu “fale mal” de Bokura Ga Ita, essa é uma das minhas histórias favoritas! E aliás, hoje vejo que esse animê é muito mais parecido com Sunadokei, mangá que está sendo publicado no Brasil pela Panini. O casal que se separa e continua se amando.

    O grande problema de Bokura Ga Ita é que até hoje não teve um final, o que me deixa desesperada ás vezes, hehe.

Minhas identidades secretas

Oficina de Escrita - para escrever mais e melhor
 

Oficina de Escrita - para escrever mais e melhor
 

Botons Nhom - Presentes Memoráveis