Tadaima! Japão – Regras são Regras

[ad#ad-1]

Decidi fazer um relato da primeira situação realmente adversa aqui no Japão. Bem, hoje foi dia de exame médico para todos da universidade, uma bateria de exames que ia desde Raio-X, oftalmo, pressão, etc. Algo normal para muita gente, mas eu realmente não gosto de médicos então procuro não fazer exames com frequência. Bem, mas fui. Sai do quarto levando exatamente o que tinha que levar e logo pensei “bem, regras são regras, estou no Japão e aqui temos regras de verdade”.

Chegando no Centro Médico, logo de cara me deparei com o pior dos exames: o exame de sangue. Aqui preciso fazer um parenteses para que você entenda o que me aconteceu. Eu tenho pânico de sentir dor, um medo incontrolável que toma conta de mim e acaba com meu raciocínio lógico. Tenho puro e simples medo. Inclua uma agulha na idéia da dor e aí sim se torna terrível. Eu fui até a bateria de exames sem saber do exame de sangue, ou seja, não estava preparada para “o pior”.

Estou no Japão, todos dizem “ganbatte kudasai” (se esforce por favor), mas o sangue latino fala muito mais alto. Existem coisas que não podemos controlar e meu medo é uma delas. Quando percebi minha respiração estava ofegante e eu estava chorando. Eu não conseguia mais entender o que as enfermeiras me falavam em japonês e não havia ninguém comigo. Ela queria que eu me deitasse e tentasse, mas eu estava prestes a desmaiar de medo. Precisava me acalmar.

[ad#ad-2-middle]

Veio uma moça muito boazinha falar comigo em inglês e me distraiu um pouco. Sem saber o que eu queria fazer, a enfermeira disse pra eu ir fazer os outros exames e deixar a coleta de sangue por último. Parecia bom, mas não é tão simples.

Regras são regras. Eu queria quebrar uma regra, pular uma etapa do processo. No Brasil seria simples, tudo bem, a menina é louca mesmo, deixa ela se acalmar. Mas lembre-se, estou no Japão, eu não podia pular um pedaço. Um médico foi chamado e eu fui conversar com ele. Vale lembrar que o médico tinha a cara de um meme de internet, coincidência ou não. Como uma boa pessoa ele me explicou a importância do exame de sangue (em inglês, por favor) e disse que eu tinha duas opções: fazer ou não fazer o exame. Se não fosse fazer, era pra escrever em inglês o meu motivo.

Olha, eu sei a importância de um exame de sangue, ninguém precisa me contar. Só tenho medo da dor, só isso, um medo incontrolável. Foi então que eu percebi que ele não conseguia entender o meu medo incontrolável, essa emoção passional que eu tenho. Os japoneses sentam na cadeira, tiram sangue e vão embora, organizados, iguais, normais, sem medo nem descontrole. É como se não houvesse o fator díspar, a pessoa que simplesmente não quer seguir a regra.

Eu era o fator díspar, queria deixar o primeiro exame por último. Não consegui. Eu me vi obrigada a respirar fundo e enfrentar meu medo para poder continuar o exame. Regras são regras, não me restou nada além de dançar a dança que todos dançam por aqui, não é mesmo?

Até agora não consegui definir se seguir as regras tão fielmente é bom ou é ruim. Deixo a pergunta no ar para alguém que poss responde-la melhor que eu.

[ad#ad-1]

07 comments on “Tadaima! Japão – Regras são Regras

  • Pollyanna , Direct link to comment

    eu tambem MORRO de medo de agulhas. Trauma.
    os outros exames beleza… mas agulhas eu tenho PANICO.
    Sou que nem você nao consigo me segurar.
    FORÇA !
    E mais uma vez obrigada pelos seus depoimentos *-* to achando bem legal conhecer um pouco mais esse pais tao fascinante.

  • Creos , Direct link to comment

    Cacete de agulha!
    n ligue, todos tem medo de algo, japoneses tem medo de mulher e vc tem medo de agulha, eu entendo o seu medo, não o deles!!

  • Ichigo , Direct link to comment

    Agulhas e__e Nunca gostei de fazer exame de sangue, nem de tomar vacinas, sei como é não ir com a cara de agulhas.

    Tenho até dó dos cachorros quando vamos dar vacinas neles.

    Tomara que você não precise fazer mais nenhuma exame que precise de agulhas novamente ai e__e

    Estou adorando os posts, muito obrigada *o*

  • Leonardo , Direct link to comment

    Olha, eu adoro tirar sangue (ver aquele liquido vermelho saindo do seu corpo e indo pra seringa é muito legal pra mim [calma, não sou um psicopata]), então não sou uma boa pessoa pra falar sobre o seu medo. Mas quanto a sua pergunta sobre se seguir as regras é uma coisa boa ou ruim, eu creio que é bom, pois no seu exemplo você que tem pavor incontrolavel por agulhas foi capaz de respeitar a tradição dos japoneses e ainda conseguiu completar os exames no final. Então basicamente você vencer seus medos e seguir com a vida, por isso te parabenizo e GANBATTE KUDASAI aí no Japão ^^

  • Leonardo dias , Direct link to comment

    Mylle umas perguntinhas. Quantas vezes voce pode se escrever a essa bolsa de estudos? E voce esta em que ano da faculdade? E a faculdade de letras é portugues/japones e quando voce foi pro japao como ficou a parte portuguesa?

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *